Taxa de câmbio:

Tempo:

50 maratonas em 50 dias em apoio aos pinguins africanos

50 maratonas em 50 dias em apoio aos pinguins africanos

Dave Chamberlain, corredor sul-africano de longa distância, se propôs a tarefa de participar de 50 maratonas em 50 dias, percorrendo uma distância de 2.800 quilômetros. Desta forma, o atleta pretende chamar a atenção para o problema dos pinguins africanos ameaçados de extinção. É o que noticia a TV BRICS, com informações do site BirdLife

Dave Chamberlain vai correr em maratonas diárias em apoio ao projeto da “BirdLife South Africa” com o intuito de salvar os pinguins africanos da extinção.

Pinguins africanos, ou de óculos, estão na internacional Lista Vermelha das Espécies em Extinção. Os cardumes de sardinhas, principal alimento dos pinguins africanos, mudaram-se da costa oeste para a costa sul, em decorrência da alteração climática e da atividade pesqueira, o que fez a alimentação dos pinguins não ser mais suficiente

O projeto prevê a realocação destas aves da costa atlântica da África do Sul para o Oceano Índico. Para ajudar os pássaros, a BirdLife vai levar os pinguins a áreas com grande quantidade de peixes. Uma ação semelhante já foi realizada na Austrália.

Dave Chamberlain já percorreu mais de 2,5 mil quilômetros. Sua ação terminou no sábado, 20 de abril. O atleta naquela dia juntou-se a outros corredores na grande maratona "Two Oceans", corrida de 56 quilômetros entre os oceanos Atlântico e Índico, tradicionalmente realizada há meio século.

Para Dave, está não foi sua primeira grande corrida. Ele já participou da grande maratona na Argentina, cruzou o Canadá e correu pelo deserto de Namíbia , na África do Sul


Mais sobre o tema
Aeroportos do Brasil devem receber 1,36 milhão de passageiros durante o carnaval
Fóssil revela tartaruga pré-histórica do tamanho de um carro que viveu na Amazônia
Rio de Janeiro transforma zoológico em bioparque sem jaulas
Paratleta que superou câncer se prepara para subir monte Everest
Lamborghini Huracán de R$ 1,6 milhão atingida por enchente em SP não tinha seguro
500 anos depois e com parada no Rio, navio português refaz volta ao mundo de Fernão de Magalhães
Mais