Taxa de câmbio:
RUB/BRL 0,0602
0,0004
INR/BRL 0,6419
0,0041
ZAR/BRL 2,9185
0,0187
CNY/BRL 0,7303
0,0067
EGP/BRL 1,124
0,0072
AED/BRL 1,4602
0,0094
USD/BRL 5,3627
0,0344
Tempo:
Moscou 21 °C
Brasília 13 °C
Nova Délhi 39 °C
Beijing 36 °C
Pretória 12 °C
Cairo 26 °C
Teerã 31 °C
Abu Dabi 32 °C
Menu
21 °C
Moscou
13 °C
Brasília
13 °C
Nova Délhi
36 °C
Beijing
12 °C
Pretória
26 °C
Cairo
31 °C
Teerã
32 °C
Abu Dabi
RUB/BRL
0,0602
0,0004
INR/BRL
0,6419
0,0041
ZAR/BRL
2,9185
0,0187
CNY/BRL
0,7303
0,0067
EGP/BRL
1,124
0,0072
AED/BRL
1,4602
0,0094
USD/BRL
5,3627
0,0344
TV BRICS Apps
Principal
Notícias
Vídeos
Menu
11.06.2418:35 Sociedade
TV BRICS e Moscou unirão forças para promover a imagem da capital russa como um centro internacional de indústrias criativas
11.06.2412:00 Sociedade
A TV9, maior rede de televisão da Índia, e a TV BRICS promoverão conjuntamente a agenda unificada do BRICS
07.06.2412:20 Esporte
Rede de mídia TV BRICS e a Liga dos Heróis uniram forças para desenvolver esportes de massa na Rússia e nos países do BRICS
China
20.01.23 16:15
Sociedade

Diversificação das fontes de energia é a chave para um maior desenvolvimento do setor energético da China

Mesmo assim, é essencial a integração com a energia fóssil

O desenvolvimento de novas formas de geração de energia está avançando rapidamente à medida que surgem novas formas de geração de energia, dizem os especialistas. Isto tem acelerado o objetivo da China de atingir o pico das emissões de dióxido de carbono até 2030 e alcançar a neutralidade de carbono até 2060.

676 locais foram designados como pontos de demonstração para promover instalações solares em telhados na China. O programa é parte de um esforço combinado do país para impulsionar novas fontes de energia, a fim de cumprir seus compromissos ambientais.

Muitos moradores do campo estão contribuindo, de diferentes maneiras, para o desenvolvimento de uma nova base energética no país. Alguns utilizam aquecimento à base de biomassa, queimando pellets de biocombustível feitos de rejeitos de culturas e resíduos urbanos em vez de carvão. Outras regiões decidiram instalar turbinas eólicas, incentivando os moradores a utilizarem a energia dos ventos.

A potência gerada a partir de fontes renováveis de energia vem aumentando constantemente. De acordo com a Administração Nacional de Energia, a produção de eletricidade da China a partir de fontes renováveis atingiu 1,94 trilhões de kWh nos três primeiros trimestres de 2022.

As usinas hidrelétricas produziram 5% a mais do que no ano passado. A energia eólica cresceu 15,9% em relação ao ano anterior. A geração de energia por painéis solares foi 32,2 por cento maior em relação ao ano anterior. De acordo com a NEA, a produção de energia a partir da biomassa atingiu 112,9 bilhões de kWh, um aumento de 0,1 por cento em relação ao ano anterior.

A capacidade instalada de energia eólica e solar do país correspondia a cerca de 50% e 30% do total mundial em 2021, respectivamente, de acordo com Lu Xinming, diretor-geral adjunto do Departamento de Mudanças Climáticas do Ministério de Ecologia e Meio Ambiente da China.

O país implementou novas políticas para melhorar a infraestrutura, visando apoiar o desenvolvimento de novas energias. Um plano, lançado em outubro de 2021 pelo Conselho de Estado, instou o país a desenvolver novos tipos de usinas de armazenamento de energia e de armazenamento por bombeamento hidráulico.

Ren Jingdong, vice-presidente da NEA, disse que promover a integração entre o desenvolvimento da energia de combustíveis fósseis e o desenvolvimento das energias renováveis era um passo inevitável para alcançar a segurança e a estabilidade energéticas.

"Para alcançar a neutralidade de carbono até 2060, a energia eólica e solar deve responder por 65-70% do total do mix energético", disse Lin Boqiang, diretor do Instituto de Pesquisa de Política Energética da Universidade de Xiamen, na China.

Lin acrescentou, "A médio e longo prazo, para garantir um fornecimento seguro de energia uma vez que a maioria das usinas eólicas e solares estejam conectadas à rede, são necessários mais sistemas de armazenamento de energia para garantir um fornecimento estável de energia e melhorar gradualmente o mecanismo de preços da eletricidade".

Wang Lining, diretor do departamento de mercado de petróleo do Instituto de Pesquisa de Economia e Tecnologia junto à Corporação Nacional de Petróleo da China, disse que com o rápido desenvolvimento de novas fontes de energia, a importância do carvão no mix energético da China deverá ser substituída. O carvão passará de principal fonte de energia até 2030 para um tipo auxiliar entre 2030 e 2040, tornando-se então mais um garantidor de emergência em caso de escassez repentina de energia entre 2050 e 2060.

Segundo previsões da ETRI, a participação do carvão no mix energético cairá para 44,3% em 2030 e para 5,8% em 2060.

"Como o combustível fóssil mais limpo, o gás natural será a principal fonte de energia a contribuir para o desenvolvimento de um mix energético de baixo carbono", disse Wang.

Espera-se que a demanda de gás em todos os setores continue a crescer até um pico de 600 bilhões de metros cúbicos em 2040, com 55% deste aumento devido ao aumento da geração de energia elétrica. Segundo a ETRI, devido ao rápido desenvolvimento de novas fontes de energia, a demanda por gás em todos os setores deverá cair para 370 bilhões de metros cúbicos em 2060.

O consumo total de energia deverá atingir 5,5 bilhões de toneladas métricas de combustível equivalente em 2023, um aumento de cerca de 3%, enquanto o consumo de energia por unidade do PIB continuará a diminuir. As fontes de energia não fósseis serão responsáveis por mais de 18 por cento. O consumo de eletricidade aumentará em 5,5% ao ano, de acordo com o Instituto Estatal de Pesquisa da Rede de Energia Elétrica, uma subsidiária da Companhia Nacional da Rede Elétrica da China.

No que tange ao fornecimento de energia, projeta-se que a China terá cerca de 320 milhões de quilowatts de capacidade de geração de energia recém-instalada até o final de 2023, segundo informa China Daily, parceiro da rede TV BRICS.

Fotografia: IStock

Curto
e direto ao ponto
Uma vez por semana, cobriremos as notícias dos países do BRICS
Ao clicar no botão "Assinar", você concorda com o processamento de dados pessoais

MAIS SOBRE O TEMA

17.06.2417:00 Sociedade
Primeiro-ministro da Malásia anunciou o início do processo de adesão ao BRICS
17.06.2414:30 Sociedade
Moçambique avança na indústria de biocombustíveis com tecnologia brasileira
17.06.2413:15 Sociedade
Irã planeja expansão significativa na produção de Energia Solar
16.06.2419:00 Sociedade
Resumo semanal de notícias do BRICS
16.06.2418:00 Sociedade
Parlamento da África do Sul reelege Cyril Ramaphosa como presidente do país
15.06.2417:30 Sociedade
A Tailândia notificou oficialmente a Rússia sobre seu desejo de fazer parte do BRICS
1 из
12.06.2409:57 Sociedade
Dia da Rússia em 2024: história e significado
07.06.2419:00 Economia
Mônica Monteiro, Presidente do capítulo brasileiro do BRICS Women's Business Alliance: o BRICS e o WBA BRICS têm feito papel muito importante no avanço das mulheres
05.06.2413:15 Economia
Alexey Valkov, diretor do Fórum Econômico Internacional de São Petersburgo: O SPIEF é um evento global atualmente
Curto
e direto ao ponto
Uma vez por semana, cobriremos as notícias dos países do BRICS
Ao clicar no botão "Assinar", você concorda com o processamento de dados pessoais