Taxa de câmbio:

Tempo:

AO VIVO

Fórmula 1 vai evitar países com sistemas de saúde debilitados e insuficientes

Fórmula 1 vai evitar países com sistemas de saúde debilitados e insuficientes


A Fórmula 1 vai evitar ir a países com sistemas de saúde debilitados em razão da pandemia do novo coronavírus e incapazes de garantir a segurança das pessoas, assegurou o austríaco Alexander Wurz, presidente da Associação dos Pilotos de Grande Prêmio (GPDA, na sigla em inglês).
“Não iremos a países onde a crise da saúde seja tão grave que não haja capacidade suficiente em seu sistema médico", enfatizou Wurz, em entrevista ao “Vodcast” da emissora Sky Sports, informa o repórter de tvbrics.com com referência ao Estadão.

O representante dos pilotos participou de uma reunião via videoconferência com o chefão da Fórmula 1, Chase Carey, e o presidente da Federação Internacional de Automobilismo (FIA), Jean Todt, em que foram discutidas maneiras de minimizar os ricos de contágio durante a temporada, que ainda está para ser iniciada.

“Não houve negociação, apenas debate para contribuir com ideias a fim de certificarmos que possamos retornar o mais breve possível e, acima de tudo, da maneira mais segura. Jean Todt e Chase Carey deixaram isso bem claro”, afirmou o ex-piloto.

Wurz garantiu que a Fórmula 1 se tornou uma “indústria extremamente segura” após as mortes do austríaco Roland Ratzenberger, durante treino classificatório para o GP de San Marino de 1994, e de Ayrton Senna, na corrida no dia seguinte. No entanto, agora, com o coronavírus, os planos terão de ser repensados para assegurar a segurança de todos os envolvidos.

A temporada da Fórmula 1, cujo início foi adiado em razão da pandemia do novo coronavírus, está programada para começar em julho, com o GP da Áustria como corrida inaugural. A pandemia afetou até o momento dez etapas do Mundial, entre cancelamentos e adiamentos. Uma das provas canceladas foi o GP da Austrália, que abriria a temporada. A previsão, com o calendário reformado, é de realizar entre 15 e 18 corridas neste ano. O encerramento pode ser em dezembro, com as provas no Bahrein e nos Emirados Árabes Unidos.


Photo: pixabay.com

Mais sobre o tema
Expert em nutrição revela seis passos para emagrecer sem sofrimento
Fifa quer padronizar uso do VAR: “Cada país não pode interpretar as regras à sua maneira”
Roger Federer mira disputar as Olimpíadas de Tóquio em 2021: “É meu objetivo”
Conmebol define protocolo para retomada das competições sem presença de torcida
Barcelona oficializa venda de Arthur para Juventus
Em engajamento nas redes sociais, Flamengo só fica atrás de gigantes europeus
Mais