Taxa de câmbio:

Tempo:

Governo brasileiro discute com China criação de canal de streaming dos Brics

Governo brasileiro discute com China criação de canal de streaming dos Brics

O ministro da Cidadania, Osmar Terra, discutiu em Pequim com a maior produtora de audiovisual da China, a CMG (China Media Group) e com o ministério da Cultura chinês, acordo para fomentar a co-produção entre os dois países.

Os produtores brasileiros interessados nesta parceria apresentariam suas propostas e, se aceitas, teriam dois caminhos, a divulgação via “streaming”, para videos sob demanda na China, ou num canal dos Brics, informa o repórter de tvbrics.com com referência a Época Negócios.

Na China os vídeos sob demanda têm uma audiência de 600 milhões de telespectadores. No canal dos Brics, cada um dos cinco países integrantes do bloco (Brasil, Russia, India, China e Africa do Sul), teria uma cota de 20%. A produção poderia vir a ter financiamento do banco dos Brics. – É um mercado que pode abrir para o cinema brasileiro que enfrenta problemas de financiamento – disse o ministro.

O tema ainda está em fase inicial de discussões. Se houver algum ato de formalização desta parceria, este não será assinado durante a visita do presidente Jair Bolsonaro a Pequim mas, sim, durante a ida so presidente Xi Jinping ao Brasil, em novembro, para a cúpula dos Brics.

Terra também manteve encontros com o ministro dos Esportes para um intercâmbio de treinamento de professores. O Brasil treinaria os professores de futebol da China enquanto os chineses dariam aulas para os professores brasileiros de tênis de mesa e badminton. Terra participou da abertura dos jogos militares mundiais, em Wuhan.


Mais sobre o tema
Brasil elevará exportação de soja em 2020
Ocupação de hotéis no Rio para o final do ano já chega a 75%
Micro e pequenas empresas geraram mais de 73 mil empregos em outubro
O Maracujá-Doce está prestes a entrar no mercado
Produção global de café deve cair quase 1%, diz OIC
Cacau brasileiro é reconhecido internacionalmente
Mais