Taxa de câmbio:

Tempo:

AO VIVO

00:30 Agora no ar BRICS Inform

Ver online
BRICS Inform

00:30

Agora

BRICS Inform

Reportagens ao vivo das coisas mais importantes, das exposições e estreias, das cimeiras, do transpo...

Ver online
16+

00:55 A seguir no ar O idioma da dança

O idioma da dança

00:55

A seguir

O idioma da dança

Todo mundo dança! Todos nós já nos remexemos ao som da música pelo menos uma vez na vida. Daí a afir...

16+
Индия
21 de janeiro de 2022 15:43

Índia cancelará importações e focar na própria indústria de defesa

Índia cancelará importações e focar na própria indústria de defesa

A Índia tomou uma decisão que poderá trazer impactos imediatos para a sua defesa, mas pode fazer a diferença futura no mercado global de defesa. O Ministro da Defesa, Rajnath Singh, anunciou que os principais programas de aquisição de material estrageiro devem ser interrompidos. 

A decisão afeta os caças russos MiG-29, os patrulheiros norte-americanos P-8I Poseidon, os helicópteros franceses H225M e os russos Kamov Ka-226. Contratos para aquisição de veículos terrestres e sistema de defesa aérea também devem ser afetados.

No caso dos Mikoyan MiG-29 Fulcrum, deve ser cortada a compra de 21 unidades adicionais – o país conta com 101 MiG-29, sendo 36 MiG-29K para operarem no porta-aviões. No caso do P-8, doze unidades foram recebidas, e havia a oferta da Boeing por seis adicionais pelo custo de 2,42 bilhões de dólares. Já os H225M seriam catorze, a ainda serem recebidos. Já o Kamov Ka-226 deve ter o maior corte: eram mais de 200 unidades em negociação para a força aérea e o exército.

Exceções

Mas a decisão não vai afetar todos os projetos. A aquisição de novos caças Dassault Rafale e Sukhoi Su-30MKI vão se manter normalmente. No caso do segundo, os jatos já são produzidos localmente pela Hindustan Aircraft Limited. Já a aceitação do Rafale, ao passo em que a Boeing e a MiG sofreram reveses, praticamente define o Rafale como o futuro caça naval da Marinha da Índia.

A Índia tem um dos maiores poderes aéreos do mundo, com mais de 2.100 aeronaves no serviço ativo.

O anúncio foi feito com referência ao diário ASAS, o parceiro da rede TV BRICS.

Fotografia: ASAS




Mais sobre o tema
Rússia conclui testes do primeiro protótipo do motor PD-8
África do Sul planeja lançar novos trens de alta velocidade
Instituições de pesquisa chinesas receberão 4º lote de amostras lunares
China planeja expandir cooperação espacial internacional dentro do BRICS
China inicia desenvolvimento de engenharia da quarta fase do programa de exploração lunar
Cientistas chineses realizam comunicação direta segura quântica mais longa do mundo
Mais