Taxa de câmbio:

Tempo:

AO VIVO
assistir depois
Russia

Os brinquedos soviéticos

Década de 1950 – Infância feliz. De um cartaz de propaganda da URSS de 1948: “Agora somente na Federação Russa há 17.742 jardins de infância mantidos pelo estado para um milhão de crianças. O estado destina a cada criança que lá estuda 3.670 rublos por ano”.

Nos anos 50, o próprio Stalin falava sobre a necessidade de atitude paternal em relação às crianças, a mídia promovia a adoção de órfãos e todas as fábricas de brinquedos do país trabalhavam para apoiar a imagem de um Estado que cuidava bem de seus jovens cidadãos.

Liudmila Bogomolova, curadora de arte: "Após a Segunda Guerra Mundial, a Alemanha ofereceu ajuda para enviar brinquedos às crianças da União Soviética. Mas o governo soviético recusou tal ajuda e, em seguida, nossas fábricas começaram a funcionar. E já funcionam há dezenas de anos..."

Foi assim que surgiram os brinquedos soviéticos. Os preferidos eram os ursinhos e as bonecas. Brinquedos alemães serviram de modelo.

As bonecas na União Soviética não eram apenas objeto do desejo da infância, mas também um reflexo da época.

De início, as meninas sonhavam com belas bonecas de porcelana: Estas já eram admiradas ainda antes da revolução. Depois vieram as bonecas com grandes cílios macios da Alemanha Oriental.