Taxa de câmbio:

Tempo:

Cientistas da Rússia e da Índia criaram plásticos não tóxicos que se auto decompõem

Cientistas da Rússia e da Índia criaram plásticos não tóxicos que se auto decompõem

Numa ação conjunta, cientistas de Krasnoyarsk e da Universidade Mahatma Gandhi, na Índia, desenvolveram um polímero, cujos produtos são hipoalergênicos e não tóxicos. É o que relata a TV BRICS, com informações da agência de notícias RIA Novosti

Ao trabalharem em um novo tipo de material, os especialistas da Rússia e da Índia procuram eliminar as principais desvantagens dos produtos de bioplástico: a curta "vida útil", a aparência de rachaduras, e alteração de cor e de forma.

O novo bioplástico tem razoável duração. Mantém as principais características operacionais, incluindo a plasticidade, em até 180 dias ou mais. De acordo com a assessora de imprensa da Universidade Federal da Sibéria, Tatyana Mordvinova, o bioplástico pode ser utilizado na fabricação de recipientes de embalagens e de equipamentos médicos.

Na criação do novo bioplástico, os cientistas utilizaram a bactéria Cupriavidus eutrophus B10646. Graças a ela, o material é fácil de se reciclar e de se auto destruir em condições ambientais. Em até seis meses microrganismos deteriorantes especiais auxiliam na decomposição em dióxido de carbono e água.

Mais sobre o tema
Na Rússia, metalúrgicos "imprimem" peças em impressora 3D
China está preparando uma missão para pesquisar o asteroide 2016H03 e o cometa 133p
Para ver centenas de milhões de estrelas e milhões de buracos negros
“Arpão espacial” e relógios digitais inovadores
China pretende enviar homem à lua nos próximos dez anos
Na Rússia, cientistas desenvolveram tecnologia para rápida regeneração de tecido humano
Mais