Taxa de câmbio:

Tempo:

AO VIVO

13:00 Agora no ar Scooter de chute

Ver online
Scooter de chute

13:00

Agora

Scooter de chute

Mesmo as viagens mais longas têm suas próprias normas. Quer compor o seu próprio guia de viagem espe...

Ver online
16+

13:25 A seguir no ar Checklist

Checklist

13:25

A seguir

Checklist

As baías de Sakhalin, as estepes infinitas de Elista, milhares de lagos de Altai e muito mais no pro...

16+
Китай
15 de outubro de 2021 16:50

Futuros do minério de ferro têm primeira queda semanal em um mês por demanda na China

Futuros do minério de ferro têm primeira queda semanal em um mês por demanda na China

De acordo com Reuters, o minério de ferro em Dalian, na China, caiu pela terceira sessão consecutiva nesta sexta-feira e marcou sua primeira queda semanal em um mês, com as perspectivas sombrias para a demanda chinesa pesando mais do que a redução na previsão de embarque da Rio Tinto para este ano.

O contrato mais ativo para janeiro do ingrediente siderúrgico na Bolsa de Commodities de Dalian fechou em queda de 1%, a 723,50 iuanes (112,56 dólares) a tonelada. Na semana, o recuo foi de 2,9% em relação à anterior.

O minério de ferro de novembro na Bolsa de Cingapura caía 0,1% para 123,45 dólares a tonelada às 4h08 (horário de Brasília).

O grupo Rio Tinto, reduziu sua previsão de embarque para 2021, colocando-o no caminho de perder sua posição como maior produtor mundial de minério de ferro para a rival brasileira Vale.

Além disso, a perspectiva de baixa para a demanda de aço da China e uma intensificação dos esforços de descarbonização na maior produtora de aço do mundo, por meio de restrições de produção, pesaram fortemente.

A demanda por aço da China agora deve encolher 1% este ano, em vez de crescer 3%, de acordo com a World Steel Association.

O minério de ferro spot caiu quase 50% em relação a um pico recorde em meados de maio, segundo dados da consultoria SteelHome divulgados na quinta-feira, com o aumento dos estoques de material importado nos portos da China também confirmando a demanda morna.

“Acreditamos que os preços do minério vão continuar caindo nos próximos dois anos”, disse Justin Smirk, economista sênior da Westpac, ao prever que a produção de aço da China se estabilizará em vez de subir para os níveis observados nos últimos anos.

A queda nos preços do minério de ferro está em forte contraste com o avanço de dois outros insumos siderúrgicos impulsionado por preocupações com a oferta.

O carvão metalúrgico em Dalian saltou 5,6%, com maior ganho semanal em cinco semanas. O coque subiu 8,1% e registrou seu maior aumento semanal desde dezembro de 2018.

O vergalhão de aço para construção na Bolsa de Futuros de Xangai subiu 1%, e a bobina a quente subiu 1,7%. O aço inoxidável ganhou 3,5%.



Mais sobre o tema
Os preços da gasolina na Índia permanecem inalterados pelo 25º dia
Ações da China recuam com preocupações sobre variante ômicron do coronavírus
Volume de negócios entre Moscou e Brics cresce 30%
USIBC desempenhará um papel fundamental na expansão do comércio com os EUA
China afirma que adotará novas medidas para estabilizar comércio no devido tempo
A produção diária de aço bruto da China declina
Mais